Entenda a metodologia Scrum

Quinta, 15 de Outubro de 2020

Profissionais ligados ao gerenciamento de trabalho entendem que existe muita coisa envolvida na produção de qualidade que sigam corretamente os requisitos, os prazos e os custos. Então uma resposta para esses casos é o uso da metodologia Scrum.

Abaixo você vai conferir um pouco mais sobre essa metodologia que vem ganhando cada vez mais espaço entre os profissionais no aprimoramento de processos.

O QUE É SCRUM E QUAL É SUA ORIGEM?

A metodologia Scrum nada mais é do que um framework descomplicado para trabalhar com projetos múltiplos, consiste em um ciclo de atividades planejadas, chamado sprint, e organização de tarefas com datas determinadas para início e fim.

Essa metodologia tem ganhado lugar no mercado de trabalho sendo eficaz para a entrega de projetos de alto nível, sua inclusão está ligada a exigência de obter entregas eficientes, com agilidade e qualidade. Sendo assim, se torna uma maneira de otimizar e adequar a equipe que trabalha com desenvolvimento, estruturando demandas e etapas, melhorando seu rendimento e, consequentemente, obtendo entrega de melhores resultados.

Após a invenção dos computadores, o desenvolvimento de software chegou com tudo, porém sua evolução repentina gerou obstáculos na rotina dos profissionais dessa área devido ao tempo de produção dos projetos e a forma mecânica de trabalhar.

Existiam muitos procedimentos a serem seguidos e muita dificuldade em registrar os avanços do projeto. Pensando nisso, no ano 2000 um grupo de especialistas de um outro framework, chamado Extreme Programming (XP), se dedicou na elaboração de práticas para ajudar esses processos a serem mais rápidos e eficientes.

Foi assim que surgiu o Manifesto Ágil, declaração de princípios que fundamentam o desenvolvimento ágil de software, grande marco para o desenvolvimento e de extrema relevância para muitos outros frameworks.

Contamos toda essa história porque a metodologia Scrum está ligada diretamente com o Manifesto Ágil, apesar de ter origem anterior a ele. Voltamos para o ano 1986, quando Hirotaka Takeuchi, reitor da Escola de Estratégia Corporativa Internacional na Universidade Hitotsubashi, e Nonaka Ikujiru, professor emérito da Universidade Hitotsubashi, elaboraram uma estratégia flexível para ajudar a otimizar a fabricação de alguns produtos. Juntos criaram um artigo que levou a base de ideias para o futuro Scrum.

Esse método tinha como principal atributo melhorar a forma como uma equipe trabalhava: o trabalho de todos seria voltado para o mesmo objetivo e não fariam mais processos paralelos.

É preciso cooperação para esse processo funcionar, quando uma ação é tomada o processo de desenvolvimento deve ser reiniciado, daí se origina o nome Scrum, tem como referência o esporte rugby, onde Scrum significa o reinício de uma jogada.

CONHEÇA OS PILARES DO SCRUM

Três pilares mantêm o bom funcionamento da metodologia Scrum: transparência, inspeção e adaptação.

  1. TRANSPARÊNCIA

 Para iniciar um projeto comece detalhando seu planejamento, procure estabelecer as metas e objetivos. Divulgue todas essas informações para a sua equipe, assim ficará mais fácil cada um seguir com seu trabalho e todos ficarão alinhados com o andamento do projeto.

  1. INSPEÇÃO

 Nesse processo será necessário realizar o monitoramento frequente das atividades que estão em andamento, se preocupando em cumprir os objetivos estabelecidos no início e controlando os prazos para que tudo aconteça dentro do esperado.

  1. ADAPTAÇÃO

 Durante todo o processo podem ocorrer implementações, chamadas interações incrementais, que ajudam a melhorar e otimizar o produto. Com o Scrum o cliente começa a ter mais contato com o desenvolvimento, então poderá explicar melhor suas ideias e necessidades e aprovar as novas implementações que vão ocorrendo.

A possibilidade de melhorar o processo de criação demonstra a flexibilidade do Scrum. Se algo importante muda durante o processo, como por exemplo o objetivo, toda a equipe será capaz de se adaptar à mudança sem atrasar a continuidade do desenvolvimento.

SAIBA QUANDO DEVE USAR O SCRUM

Apesar da adaptação fácil e rápida da metodologia Scrum para tipos diferentes de negócio, ela exige que um profissional qualificado da área determine como implantar esse método no seu negócio, isso pode definir o sucesso ou o fracasso da iniciativa.

Caso seja seu primeiro contato com essa metodologia, vale começar devagar, talvez em um único projeto de baixo risco, para assim conseguir comparar seu desempenho com o método tradicional.

 

 

CONCEITOS DO SCRUM

Abaixo listamos alguns dos principais conceitos no desenvolvimento usando o Scrum:

  • Sprint backlog - tarefas que ocorrem durante o sprint;
  • Product backlog - apontamento das funções que serão desenvolvidas no projeto;
  • Product Owner (PO) - Pessoa responsável pelo produto e avaliação de riscos e benefícios do projeto, além de possuir boa comunicação com o cliente e com a equipe;
  • Release backlog - o que será trabalhado no product backlog;
  • Scrum Master - Líder responsável por ligar o responsável pelo projeto (PO) e o restante da equipe, além de garantir o cumprimento dos objetivos do projeto;
  • Equipe - profissionais de desenvolvimento habilitados para a função.


CONHEÇA OS EVENTOS DO SCRUM

1. SPRINT

 Os sprints são os ciclos de desenvolvimento e todas as tarefas são feitas dentro dele. Sua duração varia em cada projeto, porém carrega como principal característica a curta duração, por isso é denominado “ágil”.

Vale ressaltar também a capacidade de definir datas de início e fim em cada sprint, podendo ainda ter reuniões diárias, chamadas daily scrum, para acompanhamento da evolução e ainda o que chamamos de sprint review meeting onde todos da equipe apresentam as funcionalidades implementadas.

Ao final de cada ciclo ocorre o sprint retrospective para detalhamento do próximo sprint.

É importante apontar também que o segundo sprint só ocorre quando aparecerem alterações necessárias, tudo o que não puder ser finalizado deve ser remanejado para o próximo sprint.

2. REUNIÃO DIÁRIA

 O Scrum diário é fundamental para analisar todo o andamento das atividades e fazer os ajustes necessários. Nesse momento é possível identificar questões e debater as soluções possíveis, mas ainda assim é preciso que elas tenham pouca duração para otimizar o tempo de produção, manter o foco tratando das principais atividades feitas e a serem realizadas pode ser uma boa saída.

3. REVISÃO DO SPRINT

A revisão ao final de cada sprint é feita em reunião com toda a equipe para discussão do que foi realizado, o que não foi possível realizar e as dificuldades percebidas por cada um. A presença do responsável pelo projeto (PO) é fundamental para que todo o assunto levantado seja levado como experiência em futuros projetos.

4. RETROSPECTIVA DO SPRINT

 Essa etapa tem finalidade de dar e receber os feedbacks entre todos os envolvidos no desenvolvimento do projeto, isso ajudará para as próximas fases, o debate pode abordar pontos negativos e positivos do sprint para replicar em outros projetos.

Implementar o Scrum muitas vezes é um processo demorado, pois se trata de uma mudança cultural drástica. Entretanto, uma maneira de suavizar os impactos dessa mudança é aplicar o método cascata, atingindo um setor de cada vez, até toda a equipe estar envolvida.

Para finalizar, está claro e cada vez mais consolidado que a metodologia Scrum é um grande avanço para o processo de desenvolvimento de software, desde a diminuição dos custos até o aprimoramento do tempo.